PAGANISMO NA IGREJA

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Gálatas 1:8
O seguinte resumo não é completo nem detalhado. Note que todas estas práticas são pós-bíblicas, pós-apostólicas, e influenciadas pela cultura pagã ou seja preceitos e rituais adquiridos de outras religiões e culturas que hoje estão infiltrados no cristianismo, e não tem nada ha ver com os ensinamentos de Jesus e os Apóstolos.

Abordagem ao NT
Cartas de Paulo Combinadas em um Cânon e Arranjadas em Ordem de Tamanho – Início do século II.
Adição de Capítulos no NT – Universidade de Paris pelo professor Stephen Langton em 1227.
Adição de Versículos no NT – Impressor Robert Stephanus em 1551
: O Culto
Culto Dominical Matutino – Evoluiu da Missa de Gregório no século VI até as revisões feitas por Lutero, Calvino, Puritanos, a tradição da Igreja Livre, Metodistas, Evangelistas Fronteiriços e Pentecostais.
Duas Velas Colocadas Sobre a “Mesa da Comunhão” e Queima de Incenso – Prática adotada do cerimonial da Corte Imperial Romana do século IV. A “Mesa da Comunhão” foi introduzida por Ulrich Zwinglio no século XVI.
Tomar a Ceia do Senhor Trimestralmente – Ulrich Zwinglio (1484-1531).
Congregação Levanta-se e Canta Quando o Clero Entra – Prática adotada do cerimonial da Corte Imperial Romana no século IV. Introduzida na liturgia protestante por João Calvino (1509-1564).
Entrar na Igreja com uma Atitude Sombria e Reverente – Baseada na visão piedosa medieval. Prática introduzida no culto protestante por João Calvino e Martin Bucer (1491-1551).
Condenação e Culpa por faltar no culto dominical – Prática adotada pelos Puritanos da Nova Inglaterra no século XVII.
A Extensa “Oração Pastoral” Que Precede ao Sermão – Adotada pelos Puritanos do século XVII.
A Meta de Toda Pregação é Ganhar Almas Individualmente – Prática adotada pelos Revivalistas Fronteiriços do século XVIII.
Apelo ao Altar – Prática inventada pelos Metodistas do século XVII e popularizada por Charles Finney (1792-1872).
Boletim da Igreja (liturgia escrita) – Criado em 1884 com a máquina duplicadora (stencil) por Albert Blake Dick.

O Hino “Solo” de Salvação, Visitação Porta-a-Porta, e Propaganda/Campanha Evangelística – D.L. Moody (1837-1899).
Cartão de Decisão – Inventado por Absalom B. Earle (1812-1895) e popularizado por D.L. Moody.
Curvar a Cabeça com os Olhos Fechados e Elevar a Mão em Resposta à Mensagem de Salvação – Billy Graham no século XX.
Slogan “Evangelizar o Mundo em Uma Geração” – Inventado por John Mott por volta de 1888.Solo ou
Música Coral Tocada Durante a Oferta – Prática inventada pelos Pentecostais do século XX.
Sermão
Sermão Moderno – Prática copiada dos sofistas gregos, os quais eram mestres em oratória e retórica. João Crisóstomo (347-407) e Agostinho (354-430) popularizaram a homilia greco-romana (sermão) e a tornaram central na fé cristã.
Sermão de Uma Hora, Sermão Anotado, e Sermão Dividido em Quatro Partes – Invenções dos Puritanos do século XVII.
Edifício da Igreja
Edifício da Igreja – Começou com Constantino por volta de 327 d.C. Os primeiros edifícios de igreja inspiraram-se nas basílicas romanas as quais tiveram como modelo os templos gregos.
Espaço Sagrado – Os cristãos copiaram esta idéia dos pagãos nos séculos II e III. Os túmulos dos mártires eram tidos como “sagrados”. No século IV, foram erigidos edifícios de igreja sobre tais túmulos, isto originou os edifícios “sagrados”.
Cadeira do Pastor – Deriva-se de cathedra, que era a cadeira ou trono do bispo. Esta cadeira substituiu o assento do juiz na basílica romana.
Isenção de Impostos da Igreja e Clero Cristão – O Imperador Constantino isentou as igrejas do pagamento de impostos em 323 d.C. Ele isentou o clero do pagamento de impostos em 313 d.C., privilégio desfrutado pelos sacerdotes pagãos.
Vitrais Coloridos – Foram primeiramente introduzidos por Gregório de Tours (538-593) e aperfeiçoados por Suger (1081-1151), abade de São Denis.
Catedrais Góticas – século XII. Tais edifícios foram erigidos conforme a filosofia pagã de Platão.
Campanário – Inspirado na antiga Babilônia e na arquitetura e filosofia egípcia, o campanário foi uma invenção Medieval popularizada e modernizada em 1666 pelo Sr. Christopher Wren em Londres.
Púlpito – É utilizado na igreja cristã desde 250 d.C.. Vem do grego ambo, um púlpito usado tanto pelos gregos como pelos judeus para proferir monólogos.
Banco de Igreja – Evoluiu entre os séculos XIII e XVIII na Inglaterra.
Pastor
Bispo Único (predecessor do pastor moderno) – Inventado por Inácio da Antioquia por volta de 115 d.C.. O modelo do bispo único não prevaleceu na igreja até o século III.
A Doutrina do “Covering” – Foi inventada por Cipriano de Cartago (200-258), um anterior orador pagão. Retomada por Juan Carlos Ortiz da Argentina e pelo “Fort Lauderdale Five” dos Estados Unidos, criaram o chamado “Shepherding-Discipleship Movement” nos anos setenta.
Liderança Hierárquica – Trazida à igreja por Constantino no século IV. Trata-se de um estilo de liderança herdado dos babilônicos, persas, gregos, e romanos.
Clero e Leigo – A figura do “Leigo” surgiu pela primeira vez nos escritos de Clemente de Roma em 100 d.C. A figura do “Clero” surgiu pela primeira vez com Tertuliano (160-225). Pelo século III, os líderes cristãos foram universalmente chamados de “clero”.
Moderna Ordenação – Evoluiu do século II ao século IV. Foi copiada do costume romano de ordenar funcionários públicos. A idéia do ministro ordenado como “homem de Deus” pode ser atribuída a Agostinho (293-373), Gregório de Nacianceno (329-389), e Crisóstomo (347-407). O Título de “Pastor” – Os padres católicos que viraram ministros protestantes não foram universalmente chamados de “Pastores” até o século XVIII pela influência dos Pietistas Luteranos.
Costumes Dominicais Matutinos
Cristãos Vestindo Suas “Roupas Dominicais” para ir à Igreja – Começou pelo século XVIII com a Revolução Industrial tornando-se prática comum durante o século XIX. Esse costume teve suas raízes nos esforços da emergente classe media de imitar seus contemporâneos ricos aristocratas.
As Vestes Clericais – Tal costume foi iniciado em 330 d.C. quando o clero cristão adotou o traje dos funcionários públicos romanos. No século XII, o clero começou cotidianamente a usar roupas que os distinguiam das pessoas comuns..
A Roupa do Pastor Evangélico – Assim como a batina estudantil preta foi utilizada pelos ministros da Reforma, o terno formal preto tornou-se a veste típica do pastor moderno do século XX.
O Colarinho (invertido) Clerical – Foi inventado pelo Reverendo Dr. Donald McLeod de Glasgow em 1865.
Ministério Musical
Coro – Foi provocado pelo desejo de Constantino de imitar a música profissional usada nos cerimoniais imperiais romanos. No século IV, os cristãos se inspiraram nos corais usados nos dramas e templos gregos.
Coro Infantil – Iniciou no século IV, a idéia foi copiada dos coros de meninos usados pelos pagãos.
Procissões e Rezas nos Funerais – Tais práticas se inspiraram no paganismo Greco-romano do século III.
Grupo de Louvor – Foi iniciado em 1965 na Capela do Calvário, posteriormente padronizado pelo concerto de rock secular.

Dízimo e Salário Clerical
Dízimo – Não se tornou uma prática cristã generalizada até o século VIII. O dízimo teve origem no imposto de 10% usado no Império Romano e posteriormente justificado pelo Velho Testamento.
Salários Clericais – Instituído por Constantino no século IV.
O Prato de Coleta – O prato de esmolas surgiu no século XIV. A passagem do prato de coleta começou em 1662.
O Porteiro – Começou com a Rainha Elizabeth I (1533-1603). O antecessor do porteiro é o zelador da igreja que remonta ao século III.
Batismo e Ceia do Senhor
Batismo Infantil – Tem raízes nas convicções supersticiosas que penetraram a cultura greco-romana, foi trazida à fé cristã no início do século II. No século V, foi substituído pelo batismo de adultos.
Aspersão Substituindo Imersão – Começou no final da Idade Média nas igrejas Ocidentais.
Batismo Separado da Conversão – Começou no início do século II como resultado da visão legalista de que o batismo era o único meio de perdoar pecados.
A “Oração do Pecador” – Foi inventada por D.L. Moody (1837-1899) e tornou-se popular na década 1950-1960 com o tratado Peace With God de Billy Graham e posteriormente com As Quatro Leis Espirituais da Campus Crusade for Christ.
Uso do Termo “Salvador Pessoal” – Foi disseminado por volta de 1805 por influência dos Revivalistas Fronteiriços e popularizado por Charles Fuller (1887-1968).
A Ceia do Senhor que da Completa Refeição, o “Ágape”, Restringiu-se ao Cálice e ao Pão – No final do século II como resultado da influência de rituais pagãos.
Educação Cristã
Seminário Católico – O primeiro seminário teve início como resultado do Concílio de Trento (1545-1563). O currículo era baseado nos ensinos de Tomás de Aquino, uma mistura de filosofia aristotélica, filosofia neoplatonica e doutrina cristã.
Seminário Protestante – Iniciou em Andover, Massachusetts em 1808. Também foi construído nos ensinos de Tomás de Aquino.
Colégio Bíblico – Influenciado pelo revivalismo de D.L. Moody (1837-1899), os primeiros dois colégios bíblicos foram o Missionary Training Institute (Nyack College, New York) em 1882 e o Moody Bible Institute (Chicago) em 1886.
A Escola Dominical – Foi inventada por Robert Raikes na Inglaterra em 1780. Raikes não fundou a Escola Dominical com o propósito de fornecer instrução religiosa. Ele a fundou para dar uma educação básica às crianças pobres.
O Pastor de Juventude – Foi inventado nas igrejas urbanas nas décadas de 1930 e 1940 visando preencher as necessidades de uma nova classe sociológica denominada “adolescentes” ou “teenagers”

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s