OS APOSTOLOS DE JESUS CRISTO NÃO ERAM 12

Quantos apóstolos tinha Jesus..ja contei 15 mas aqui vou colocar 13 e os outros 2 explicarei depois

Matias (13º) foi testemunha ocular de Jesus, do seu batismo no rio Jordão, até sua ressureição. Interessante lembrar que ele “disputou” a vaga com José (o Justo) e ganhou na moedinha… Sabia disto??

Bem, vou mencionar cada um dos discípulos…

01. André, o primeiro “Pescador de Homens”, irmão de Simão Pedro. André é tradução do grego Andreas, que significa “varonil”. Outras pistas do Evangelhos indicam que André era fisicamente forte, e homem devoto e fiel. André e Felipe apresentaram a Jesus um grupo de gregos (Jo 12.20-22). Por este motivo podemos dizer que eles foram os primeiros missionários estrangeiros da fé cristã. Pregou primariamente na Macedônia, Ásia e foi martirizado em Patras. Foi crucificado numa cruz em forma de “X”, símbolo religioso conhecido como Cruz de Sto André.

02. Simão Pedro, chamado de “o príncipe dos apóstolos”, irmão de André. Era um homem de contrastes. Seu temperamento volátil, imprevisível, muitas vezes o deixou em dificuldades. Mas, o Espírito Santo o moldaria num líder, dinâmico, da igreja primitiva, um “homem-rocha” (Pedro significa “rocha”) em todo o sentido. A tradição diz que a Basílica de São Pedro em Roma está edificada sobre o local onde ele foi sepultado. Escavações modernas sob a antiga igreja exibem um cemitério romano muito antigo e alguns túmulos usados apressadamente para sepultamentos cristãos. Segundo a tradição foi crucificado em Roma, de cabeça para baixo, a seu pedido, pois dizia não ser digno de morte semelhante a Jesus.

03. João, o apóstolo bem-amado (o mais jovem e impulsivo), irmão de Tiago (Maior)… e primo de Jesus? Apesar de ser o mais conhecido dos discípulos de Jesus pelos fariseus e romanos, foi o único que permaneceu em frente a Jesus durante a crucificação, e o único que não foi assassinado, vivendo até velhice, depois de tentarem matá-lo mergulhando-o em óleo fervente. Foi quem cuidou de Maria, a mãe de Jesus. Se realmente era filho de Salomé, irmã de Maria, era primo de sangue de Jesus.

04. Tiago (Maior), irmão de João… e primo de Jesus? Morreu decapitado por espada, ainda muito jovem, por ordem de Herodes Agripa, que tentava diminuir a “onda cristã” matando seus líderes. Acabou gerando justamente o contrário. Era “tutor” do irmão menor, João, mas igualmente impulsivo. Dizem que junto com João, pediu a Jesus para se sentarem à direita e à esquerda dele, respectivamente… o que teria irritado os outros discípulos.

05. Felipe (ou Filipe), o místico helenista, o piadista do grupo (o mais bem-humorado), era de Betsaida, Galiléia. O Evangelho de João é o único a dar-nos qualquer informação pormenorizada acerca de Felipe. É interessante notar que Jesus chamou a Felipe individualmente, enquanto chamou a maioria dos outros discípulos em pares. Felipe apresentou Natanael Bartolomeu a Jesus (Jo 1.45-51), e Jesus também o chamou a seguí-lo. A igreja tem preservado/reservado muitas traduções a respeito de seu último ministério e de sua morte. Morreu provavelmente na Frígia (atual Turquia), aparentemente açoitado e crucificado em 54 d.C. .

06. Natanael Bartolomeu, o viajante, foi açoitado, esfolado e crucificado de cabeça para baixo. Temos poucas informações históricas sobre ele. Continuo pesquisando…

07. Tomé, o ascético (devoto, místico). João diz-nos que ele também era chamado Dídimo (Jo 20.24), palavra grega para “gêmeos”, assim como a palavra hebraica t’hom significa “gêmeo”. A Vulgata Latina empregava Dídimo como nome próprio. Não sabemos ao certo quem pode ter sido Tomé, nem sabemos coisa alguma a respeito do passado de sua família ou de como ele foi convidado para unir-se a Jesus. Sabemos, contudo, que ele juntou-se a seis outros discípulos que voltaram aos barcos de pesca depois que Jesus foi crucificado (Jo 21.2-3). Isso sugere que ele pode ter aprendido a profissão de pescador quando jovem. Diz a tradição que Tomé finalmente tornou-se missionário na Índia. Afirma-se que ele foi martirizado ali (transpassado por uma lança) e sepultado em Mylapore, hoje subúrbio de Madrasta. Seu nome é lembrado pelo próprio título da igreja Martoma ou “Mestre Tome”.

08. Levi Mateus, o publicano de Herodes Antipas, arrecadador de impostos de Roma, filho de Alfeu e provável irmão de Tiago. Nasceu em Nazaré, Galiléia. Era da “Receita Federal” daquela época… e odiado por isto. Foi martirizado na Etiópia e assassinado com uma alabarda (foice) em 60 d.C. … Seu nome era Levi mas Jesus passou a chamá-lo de Mateus

09. Tiago (Menor), uns alegam que era filho de Alfeu e provável irmão de Levi Mateus. Outros de que seria um dos irmãos de Jesus, filho de José com outra mulher. Era muito parecido, fisicamente, com Jesus. Daí Judas Iscariotes ter que apontar quem era Jesus no horto… Morreu no Egito aos 99 anos, depois de espancado e apedrejado pelos judeus. Abriram-lhe o crânio com um garrote, um instrumento com que se executava a vítima num assento, preso a uma espécie de estaca na qual, em altura adequada, se prendia a corda destinada ao estrangulamento.

10. Judas Tadeu, outro “primo” de Jesus? Alguns historiadores especulam que era um de seus irmãos (veja lista abaixo). O Novo Testamento refere-se a diversos homens com o nome de Judas – “Judas Iscariotes”; “Judas, irmão de Jesus” (Mt 13.55; Mc 6.3); “Judas, o galileu” (At 5.37) e “Judas, não o Iscariotes”. Evidentemente, João desejava evitar confusão quando se referia a esse homem, especialmente porque o outro discípulo chamado Judas (Iscariotes) não gozava de boa fama. O Historiador Eusébio diz que Jesus uma vez enviou esse discípulo ao rei Abgar da Mesopotâmia a fim de orar pela sua cura. Segundo essa história, Judas Tadeu foi a Abgar depois da ascensão de Jesus, e permaneceu para pregar em várias cidades da Mesopotâmia (Irã – Iraque – Kuwait). Diz outra tradição que esse discípulo foi assassinado por mágicos na cidade de Suanir, na Pérsia (atual Irã). Assassinado a pauladas e pedradas em 72 d.C.

11. Simão, o Zelote (ou o Cananeu). Zelotes eram guerrilheiros palestinos que lutavam contra a dominação romana. Eram os “terroristas” daquela época. Muitos zelotes acreditavam que a vinda do messias (Jesus) estava ligada à sua liderança como líder militar e na vitória sobre Roma. Até Maria, mãe de Jesus, acreditava nisto no início… A maior resistência dos zelotes ocorreu em Massada (fortaleza em hebraico), quando se suicidaram horas antes da invasão das legiões do general romano, Flavius Silva. Foi crucificado em 74 d.C.

12. Judas Iscariotes, o tesoureiro do grupo, o famoso traidor e o único judeu (da Judéia), pois todos os outros eram galileus (da Galiléia). A Palavra aramaica Iscariotes literalmente significa “homem de Queriote”. Queriote era uma cidade próxima a Hebrom (Js 15.25). Contudo, João diz-nos que Judas era filho de Simão (Jo 6.71). Se Judas era, de fato, natural desta cidade, dentre os discípulos, ele era o único procedente da Judéia. Os habitantes da Judéia desprezavam o povo da Galiléia como rudes colonizadores de fronteira. Essa atitude pode ter alienado Judas Iscariotes dos demais discípulos. Judas funcionava como tesoureiro dos discípulos (e não Levi Mateus, o que não deixa de ser curioso…), e pelo menos em uma ocasião ele manifestou uma atitude sovina para com o trabalho. Foi quando uma mulher por nome Maria derramou ungüento precioso sobre os pés de Jesus. Judas reclamou: “Por que não se vendeu este perfume por trezentos denários, e não se deu aos pobres?” (Jo 12.5). No versículo seguinte João comenta que Judas disse isto “não porque tivesse cuidado dos pobres; mas porque era ladrão.” Enquanto os discípulos participavam de sua última refeição com Jesus, o Senhor revelou saber que estava prestes a ser traído e indicou Judas como o criminoso. Disse ele a Judas: “O que pretendes fazer, faze-o depressa” (Jo 13.27). Todavia, os demais discípulos não suspeitavam do que Judas estava prestes a fazer. João relata que “como Judas era quem trazia a bolsa, pensaram alguns que Jesus lhe dissera: Compra o que precisamos para a festa da Páscoa…” (Jo13.28-29).

13. Matias, substituto de Judas Iscariotes. Após a morte de Judas, Pedro propôs que os discípulos escolhessem alguém para substituir o traidor. Pedro sugeria certas qualificações para o novo apóstolo, que devia ter conhecido Jesus “começando no batismo de João, até ao dia em que dentre nós foi levado às alturas” ( At 1.15-22). Tinha de ser também, “testemunha conosco de sua ressurreição” (At 1.22). Dois homens satisfaziam estas qualificações: José, apelidado como Justo, e Matias (At 1.23). “Lançaram sortes” para decidir a questão e a sorte recaiu sobre Matias. O nome Matias é uma variante do hebraico Matatias, que significa “dom de Deus”. Infelizmente, a Bíblia nada diz a respeito do ministério de Matias. Nem sobre sua morte. Aparentemente foi apedrejado e decapitado em Jerusalém

SE DER GRAVAREI O VÍDEO ESTA SEMANA

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s