CRUZ UM SIMBOLO PAGÃO

A cruz (†) do grego Tau, do latim Crux, é uma figura geométrica formada por duas linhas ou barras que se cruzam em um ângulo de 90°, A cruz é um dos símbolos humanos mais antigos e é usada por diversas religiões.

 

Não se sabe quando a primeira cruz foi feita; depois dos círculos, as cruzes são um dos primeiros símbolos desenhados por crianças de todas as culturas. Algumas das imagens mais antigas de cruzes foram encontradas nas estepes da Ásia Central e algumas
em Altai. A cruz na velha religião altaica chamada Tengriismo simboliza o deus Tengri.

 

Na subcultura Gótica, este símbolo geralmente é a representação do sofrimento, dor ou angústia.

 

O instrumento da morte de Jesus é mencionado em textos bíblicos como Mateus 27:32 e 40. Ali, a palavra grega stau·rós é traduzida por “cruz” em várias Bíblias em português, e o costume dos Romanos era a
crucificação.

 

“Encontraram-se diversos objetos, datando de longos períodos anteriores à Era Cristã, marcados com cruzes de feitios diferentes, em quase cada parte do mundo antigo. A Índia, a Síria, a Pérsia e o Egito produziram
todos inúmeros exemplos, ao passo que em quase toda a parte da Europa se
encontraram numerosos casos, datando desde a parte posterior da Idade da Pedra
até os tempos cristãos. O uso da cruz como símbolo religioso em tempos
pré-cristãos e entre povos não-cristãos provavelmente pode ser considerado como
quase universal, e em muitíssimos casos ligava-se a alguma forma de culto da
natureza.” — The Encyclopœdia Britannica, 1946, Vol. 6, página 753.

 

A palavra grega traduzida por cruz em muitas versões modernas da Bíblia (“estaca de tortura” na NM) é stau-rós. No grego clássico, esta palavra significa meramente uma “estaca reta”, ou
“poste”. Mais tarde, veio também a ser usada para uma estaca de
execução com uma peça transversal. Porém alguns historiadores argumentam que
stau-rós também significa empalação, enforcamento e estrangulamento, portanto o
significado de “estaca” não significa que Cristo teria sido morto em
uma.

 

The imperial Bible-Divtionary reconhece isso dizendo: “A palavra grega para cruz, [stau.rós], devidamente significa uma estaca, um poste reto, ou pedaço de ripa, em que algo podia ser pendurado, ou que
poderia ser usado para estaquear [cercar] um pedaço de terreno…. Até mesmo entre
os romanos a crux(da qual se deriva nossa cruz) parece ter sido originalmente
um poste reto” – Editado por P.Fairbairn, (londres,1874),Vol.I,p.376.

 

Concernente aos cristãos do primeiro século, a obra History of the Christian Church diz: “Não se usava o crucifixio e nenhuma representação material da cruz.”-(Nova Iorque,1897).J.F.Hurst,Vol.I,P.366.
Durante o primeiro século do cristianismo, a cruz era raramente usada na
iconografia cristã, uma vez que
representa propositadamente um doloroso método de execução pública.

 

A forma da [cruz de duas vigas] teve sua origem na antiga Caldéia e foi usada como símbolo do deus Tamuz (tendo a forma do Tau místico, a letra inicial de seu nome) naquele país e em terras adjacentes no Egito. Por
volta dos meados do 3ºséc. A.D, as igrejas ou se haviam apartado ou tinham
arrematado certas doutrinas da fé cristã. A fim de aumentar o prestígio do
sistema eclesiástico apóstata, aceitavam-se pagãos nas igrejas, à parte de uma
regeneração pela fé, e permitia-se-lhes em grande parte reter seus sinais e
símbolos pagãos. Assim se adotou o Tau ou T, na sua forma mais frequente, com a
peça transversal abaixada um pouco, para representar a cruz de Cristo.veja o
relato no livro An Expository Dictionary of New Testament
Words(Londres,1962),W.E.Vine,p.256

 

A Enciclopédia Judaica diz:

 

A cruz como um símbolo cristão (…) entrou em uso pelo menos no segundo século (ver “apost. Const.” Iii. 17; epístola de Barnabé, XI.-xii.; Justin,
“Apologia”, i . 55-60; “Dial. cum Tryph”. 85-97) e à
marcação de uma cruz sobre a testa e do tórax foi considerado como um talismã
contra os poderes dos demônios (Tertuliano, “De Corona”, iii.;
Cipriano, “Testemunhos”, xi. 21-22; Lactantius, “Divinae
Institutiones,” iv. 27, e outros). (…)

 

Muitos estudiosos consideram que a cruz teria sido adotada pelo cristianismo por seus próprios méritos, devido às suas conotações metafísicas, porém alguns historiadores sugerem que a cruz surgiu originalmente
de um símbolo pagão:

 

Provavelmente esta definição tenha o sentido original, já que em Roma antes mesmo da morte de Cristo, era usado para finalidade de sacrifício e humilhação.

 

O madeiro onde Jesus morreu eram chamados de postes sagrados , “madeiro” (Stauros) era símbolo de maldição e costume do paganismo, a cruz era para os egípcios , símbolo de fertilidade , por isso em Babilônia, ela adquiriu esse formato em
forma de órgão sexual. Isso foi importado para a Grécia, que por sua vez passou
a Roma , que oferecia os prisioneiros condenados como sacrifício ao deus
correspondente…(não lembro agora)…ou seja , podem me chamar de herege mas:

 

Ano 400 – Paulino de Nola ordena que se reze pelos defuntos e ensina o sinal da cruz feito no ar (por causa da suposta visão do pagão Imp. Constantino). 
Ano 787 – Pelo 2º Concílio de Nicéia foi estabelecido o culto às imagens e a
adoração da cruz e relíquias de santos. Vemos
que somente o até então, “BISPO DE ROMA”, sob a influência e
experiência mística de Constantino, que sonhou com uma cruz (que já era um símbolo
de veneração pagã romana, bem como forma de tortura romana), INVENTA A HERESIA
DOGMÁTICA DO SINAL DA CRUZ FEITO NO AR.

No século VIII, torna-se um símbolo do Romanismo papal, e pseudo-símbolo do
cristianismo, o que é um ledo engano, pois a cruz jamais havia sido utilizada
como símbolo do cristianismo pela igreja primitiva; antes, porém, o símbolo que
os cristãos usavam era o “peixe”, cuja palavra grega e suas letras –
ICTHUS – significavam a essência da fé cristã: Iesus Christos Theou Uios Soter,
que quer dizer Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador.

Muitas denominações protestantes usam este símbolo pagão, erroneamente
introduzido no cristianismo, o que é um grave erro, pois: 

Qual pai usaria como símbolo de sua fé, uma faca que matou seu próprio filho?
Ou ele mandaria confeccionar miniaturas do revólver que tirou a vida de seu
filho para ser venerada? “Se Jesus tivesse morrido numa forca, seria então “uma
forca” que estaria nos altares romanistas e de algumas denominações
protestantes”???, Jamais isto foi ensinado pelos Apóstolos, pois o
“madeiro” (Stauros) era símbolo de maldição e costume do paganismo
(Gálatas 3:13). 

Paulo quando fala do “madeiro” (Stauros no grego), ele diz: “A
palavra (mensagem) da cruz (Stauros) é loucura para os que perecem” (I
CORÍNTIOS 1: 17,18).

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s